SAMF3: Elei??o parlamentar na Argentina antecipa prova para s?bado

Décima etapa do Sul-Americano terá largada às 14 horas. Circuito de Rio Cuarto tem maior reta do automobilismo no continente, com 1,1 mil metros Pela primeira vez na temporada 2001, o Campeonato Sul-Americano de Fórmula 3 terá uma etapa num...

Décima etapa do Sul-Americano terá largada às 14 horas. Circuito de Rio Cuarto tem maior reta do automobilismo no continente, com 1,1 mil metros

Pela primeira vez na temporada 2001, o Campeonato Sul-Americano de Fórmula 3 terá uma etapa num sábado. A décima e antepenúltima corrida, na pista argentina de Rio Cuarto, foi antecipada em um dia em relação à sua data original em função das eleições que o país terá no domingo, para escolha de seus novos deputados e senadores. Apesar disso, os treinos livres para essa corrida serão iniciados na sexta (12), como ocorre em todas as etapas da principal categoria do automobilismo sul-americano. A mudança para adequar todas as sessões livres e o treino classificatório à programação de dois dias ficará por conta da disputa pelas posições no grid na manhã do sábado (13). A corrida terá largada às 14 horas, com transmissão ao vivo pela SporTV. Um dos atrativos é a possibilidade matemática de definição antecipada do título. O gaúcho Juliano Moro, que lidera com 123 pontos, garante a taça se conquistar sua quinta vitória no ano, desde que o vice-líder paulista Ângelo Serafim não termine entre os cinco primeiros.

Juliano, piloto da Amir Nasr Racing, sabe da chance que tem para definir o campeonato duas corridas antes de seu término, mas não trabalha com essa possibilidade.“ Minha mentalidade é a mesma de sempre, trabalhar para vencer, até porque não dependo só de mim para conquistar esse título”, frisa, citando a boa fase vivida pela Avallone Motorsport, equipe de seu adversário.“ Eles estão crescendo bem e o Serafim, com certeza, vai se esforçar bastante para se manter no páreo. Vai ser apertado”, reconhece.

Um dos trunfos de Juliano nessa disputa será o fato do paulista Thiago Medeiros, seu companheiro no time patrocinado pela CEB/Banco Regional de Brasília/Drugovich/JFM, estar na disputa pela vice-liderança. Medeiros venceu, no último domingo, a nona etapa da competição, nas ruas uruguaias de Piriápolis e embarca motivado para a Argentina.“ Enquanto houver uma chance, vou apostar nela, mas preciso de mais vitórias para poder pensar em alguma coisa”, diz o paulista, que está 19 pontos atrás de Ângelo.

Se para Juliano e Thiago a corrida pode ser sinônimo de vitórias e até o título antecipado para o gaúcho, para o terceiro integrante do time de Brasília, o baiano Luiz Medrado, a pista de Rio Cuarto representa mais um desafio de encarar um circuito desconhecido.“ Já está virando rotina eu correr em pistas que não conheço, mas é o preço de ser meu ano de estréia na Fórmula 3”, avalia Medrado, que conta nesses casos com a experiência e o apoio dos companheiros de equipe para facilitar seu trabalho.” Felizmente, o relacionamento é ótimo na Amir Nasr Racing, Thiago e Juliano têm me ajudado muito, me dando dicas preciosas sobre as pistas”, reconhece o piloto que corre com o apoio da Copene, através do programa de incentivo“ Fazatleta” do governo da Bahia.

A PISTA
A pista de Rio Cuarto é uma das mais velozes do automobilismo sul-americano. A reta dos boxes tem extensão de 1,1 mil metros e termina numa curva bastante travada, à direita, que os pilotos contornam em segunda marcha. Depois de mais uma seqüência esquerda-direita, eles encaram uma variante de alta velocidade, que antecede uma curva de raio longo, contornada à direita em quarta marcha, e mais uma pequena reta que dá acesso, em outra curva à direita, à longa reta dos boxes. Diante dessas características, o balanceamento do carro é essencial à obtenção de bons tempos. Um carro bem equilibrado permite ao piloto contornar a variante de flat, com aceleração total, e extrair o máximo aproveitamento da curva Seis, a de raio longo. Tudo isso permite maior ganho de velocidade na reta dos boxes. O ponto crítico fica por conta da curva do final da reta. Como os carros não oferecem resistência aerodinâmica o acerto básico elimina praticamente toda a asa , a tarefa de controlá-lo fica dificultada.

CLASSIFICAÇÃO
Com nove etapas já realizadas, a classificação do Sul-Americano de Fórmula 3 é a seguinte: 1º) Juliano Moro (BRA/Amir Nasr), 123 pontos; 2º) Ângelo Serafim (BRA/Avallone), 96; 3º) Thiago Medeiros (BRA/Amir Nasr), 77; 4º) Martín Canepa (URU/Cesário), 62; 5º) Wagner Ebrahim (BRA/Cesário), 39; 6º) Henrique Favoretto (BRA/Avallone), 34; 7º) Nelson Ângelo Piquet (BRA/Piquet), 30; 8º) Néstor Furlan (ARG/GF), 25; 9º) Luís Medrado (BRA/Amir Nasr) e Gabriel Werner (ARG/GF), 22. <pre>

RESULTADO DE TODAS AS PROVAS DA F-3 EM RIO CUARTO

17/11/1991 1o) Affonso Giaffone (BRA/Ralt Volkswagen) 2o) Augusto Cesário (BRA/Ralt-Mugen) 3o) Leonel Friedrich (BRA/Ralt-Alfa Romeo)

15/11/1992 1o) Marcos Gueiros (BRA/Ralt-Mugen) 2o) Néstor Furlan (ARG/Dallara-Alfa Romeo) 3o) Affonso Giaffone (Ralt-Volkswagen) Classe“ B” 1o) Ananias Justino (BRA/Reynard-Volkswagen)

26/06/1994 1o) Omar Martínez (ARG/Tom’s Toyota) 2o) Guillermo Kissling (ARG/Ralt-Mugen) 3o) Fernando Croceri (ARG/Ralt-Mugen) Classe“ B” 1o) Rodríguez Romano (ARG/Reynard-Alfa Romeo)

25/08/1996 1o) Néstor Furlan (ARG/Dallara-Fiat) 2o) Sérgio Paese (BRA/Dallara-Mugen) 3o) Douglas Pitoli (BRA/Dallara-Mugen) Classe“ B” 1o) Aníbal Zaniratto (ARG/Dallara-Fiat)

30/08/1998 1o) Néstor Furlan (ARG/Dallara-Mitsubishi) 2o) Rodrigo Sperafico (BRA/Dallara-Mugen) 3o) Daniel Belli (ARG/Dallara-Opel) Classe“ B” 1o) Rodrigo Bernardes (BRA/Dallara-Mugen)

10/04/1999 1o) Hoover Orsi (BRA/Dallara-Mugen Honda) 2o) Jaime Melo Jr. (BRA/Dallara-Mugen Honda) 3º) Ricardo Sperafico (BRA/Dallara-Mugen Honda) Classe“ B” 1o) Sérgio Koffes Júnior (BRA/Dallara-Opel)

11/04/1999 1o) Ricardo Sperafico (BRA/Dallara-Mugen Honda) 2o) Hoover Orsi (BRA/Dallara-Mugen Honda) 3o) Rodrigo Sperafico (BRA/Dallara-Mugen Honda) Classe“ B” 1o) João Paulo Oliveira (BRA/Dallara-Mugen Honda)

10/06/2000 1o) Vítor Meira (BRA/Dallara-Mugen Honda) 2o) Mariano Altuna (ARG/Dallara-Mitsubishi) 3o) Juliano Moro (BRA/Dallara-Mugen Honda) Classe“ B” 1o) Marcos Gueiros (BRA/Dallara-Mugen Honda)

11/06/2000 1o) João Paulo Oliveira (BRA/Dallara-Mugen Honda) 2o) Vítor Meira (BRA/Dallara-Mugen Honda) 3o) Mariano Altuna (ARG/Dallara-Mugen Honda) Classe“ B” 1o) Martín Canepa (URU/Dallara-Mugen Honda)

-mz-

Write a comment
Show comments
About this article
Series Other open wheel
Drivers Ricardo Sperafico , Hoover Orsi , Rodrigo Sperafico , Jaime Melo , Juliano Moro , Thiago Medeiros , Vitor Meira , Wagner Ebrahim , Omar Martinez , Mariano Altuna