CHAMPCAR/CART: Moore vence Rio 400 em final eletrizante

Moore vence Rio 400 em final eletrizante O piloto assumiu a ponta nas voltas finais após passar o italiano Alex Zanardi, que liderou 117 das 133 voltas da corrida. Com o resultado Moore abriu mais três pontos de vantagem sobre Moore na...

Moore vence Rio 400 em final eletrizante

O piloto assumiu a ponta nas voltas finais após passar o italiano Alex Zanardi, que liderou 117 das 133 voltas da corrida. Com o resultado Moore abriu mais três pontos de vantagem sobre Moore na liderança do campeonato.

Dentre o esquadrão nacional na categoria o único a completar a prova foi Maurício Gugelmin na nona colocação. Tony Kanaan, terceiro no grid (o melhor brasileiro), assumiu a ponta na primeira curva, mas foi superado em seguida por Zanardi e Gil de Ferran. Ele abandonou na 28ª volta com problemas no motor. Gil de Ferran bateu quando tentava ultrapassar o canadense Paul Tracy na 39ª volta. Os dois ficaram fora da prova. Hélio Castro Neves teve problemas de motor na volta 54; André Ribeiro de transmissão na volta 76; Christian Fittipaldi de alimentação na volta 78 e Gualter Salles bateu na volta 89.

A SEGUIR O RESUMO DA PROVA DE ONTEM: As 12h56 Émerson Fittipaldi deu a tradicional ordem para os pilotos ligarem seus motores: “Gentleman, Start Your Engines!”

Às 13h00 os carros partiram par a as três primeras voltas de apresentação. A bandeira verde foi dada às 13h05. Tony Kanaan passou por Dario Franchitti, assumindo a liderança após a primeira curva mas foi rapidamente ultrapassado por Alex Zanardi e Gil de Ferran. Dario Franchitti vinha e m quarto. Scott Pruet e Maurício Gugelmin receberam bandeira preta por queima de largada e tiveram que fazer um ‘stop and go’ na volta11. Pruett caiu da 8ª para a 24ª posição e Gugelmin da 19ª para a 28ª.

Na décima volta Zanardi liderava com 0s756 de vant agem sobre Gil de Ferran com Kanaan em terceiro, Franchitti em quarto e Christian Fittipaldi em quinto. Na volta 19 Max Papis abandonou na curva 3 com problemas de motor. Na volta 20 as primeiras posições não haviam se alterado.

Nas voltas 24 e 25 Tony Ka naan perdeu posições para Christian Fittipaldi, Michael Andretti, Greg Moore e Paul Tracy. Bandeira amarela na volta 29 com a explosão do motor de Tony Kanaan. Na volta 31 todos os carros entraram nos pits sob a bandeira amarela. Zanardi ganhou a disputa nos boxes com Franchitti passando de terceiro para segundo. Andretti passou de quarto para terceiro, Tracy de sétimo para quarto e Gil de Ferran caiu de segundo para quinto. Michael Andretti atropelou um pneus nos pits e recebeu bandeira preta e Richie He arn recebeu a mesma punição por acertar um mecânico. Os dois tiveram que cumprir um time penalty. Michael caiu da 6ª para a 24ª posição. Hearn manteve-se na 19ª colocação após a penalidade.

Na volta 39 Gil de Ferran tentou passar Paul Tracy por dentro na curva 1. Os dois carros se tocaram e foram parar no muro provocando nova bandeira amarela. Nenhum piloto se feriu mas ambos tiveram que abandonar a corrida. Após o acidente a colocação da corrida era a seguinte: Alex Zanardi, Dario Franchitti, Brian Herta , Christian Fittipaldi e Bob Rahal. A disputa recomeçou na volta 46 para ser novamente interrompida na volta 54 devido ao choque de Michel Jordain Jr. contra o muro na curva 1. Jordain nada sofreu. Na volta 55 Dario Franchitti foi único dos pilotos que es tavam na frente a ir para os pits entregando a segunda posição para Brian Herta. Franchitti voltou à pista na 15ª colocação. All Unser Jr., que era o 16º, também parou nessa volta, mas não perdeu nenhuma posição. A disputa recomeçou na volta 59.

Na volta 60 Zanardi mantinha a ponta com 1s647 de vantagem para Brian Herta com Christian Fittipaldi em terceiro, Bob Rahal em quarto e Adrian Fernandez em quinto. Na volta seguinte Fernandez passou Rahal. Na volta 63 Greg Moore assume a quinta colocação. Na volta 66 Andretti passou Cartentier para assumir o oitavo posto.

Na volta 70 Zanardi mantinha a ponta com Brian Herta em segundo (2s855 atrás), Christian em terceiro, Gil de Ferran em quarto e Adrian Fernandez em quinto. Na volta 76 Brian Herta e Michael Andre tti foram para os pits. Na volta 77 Zanardi, Christian e Moore foram para os boxes deixando a lidrança para Brian Hearn. Na volta 78 Christian Fittipaldi teve problemas na injeção de combustível e abandonou a corrida.

Na volta 80 a liderança era de Richie Hearn com Franchitti em segundo, Zanardi em terceiro, Al Unser Jr. em quarto e Herta e quinto. Na volta 81 André Ribeiro abandonou com problemas na transmissão. Na volta 82 Hearn foi para os pits entregando a liderança para Dario Franchitti, com Zanardi em segundo. Na volta 89 Franchitti foi para os boxes, abandonando com problemas elétricos. Zanardi assumiu a ponta, com Unser Jr. em segundo.

Bandeira amarela na volta 90 devido a batida de Gualter Salles contra o muro na curva 1. O piloto nada sofreu. Na volta 92 todos os líderes foram para os boxes, com vantagem para Zanardi na saída dos pits. Greg Moore saltou da quinta para segunda colocação, Em terceiro ficou Adrian Fernandez, em quarto Richie Hearn e em quinto Brian Herta. Na volta 97 a disputa reco meçou.

Na 100ª volta Zanardi era o líderco 0s937 de vantagem sobre Greg Moore. Fernandez era o terceiro, Hearn o quarto e Herta em quinto. Treze carros estavam na volta do líder. Na volta 104 Carpentier parou nos boxes com o spoiles quebrado e entregou a sexta posição para Jimmy Vasser. Na volta 112 Brian Herta passou Richie Hearn e assumiu o quarto lugar. Carpentier abandonou. Na volta 118 Unser Jr. entrou nos boxes e abandonou em seguido com problemas de motor.

Na volta 120 Zanardi tinha 0s275 de vatag em sobre Greg Moore. Na seqüência vinham Fernandez, Herta e Hearn. Na volta 130 Greg Moore passou Zanardi por dentro na curva 1 depois do italiano enfrentar problemas para ultrapassar um retardatário. Zanardi perdeu o traçado da curva permitindo ao canade nse abrir 1s610 de vantagem. Na volta 130, depois de Moore e Zanardi, vinham Fernandez, Herta, Hearn, Andretti e Vasser. Na abertura da última volta Moore tinha 0s396 de vantagem sobre Zanardi.

Após 133 voltas o vencedor foi Greg Moore com Zanardi 0s427 atrás. Em seguida ficaram Adrian Fernandez, Brian Herta, Michael Andretti e Jimmy Vasser. Richie Hearn perdeu duas posições na última volta e ficou em sétimo.

A média de Greg Moore foi de 132.531 mph, completando a prova em 1h52m14s135, marcando um novo recorde da prova que era de André Ribeiro em 96 (117.927 mph). Essa foi a terceira vitória de Moore na F.Indy e a primeira desde Detroit na temporada passada. Moore amentou a liderança do campeonato sobre Zanardi em mais três pontos (71 a 67). Moore é o q uinto piloto em cinco etapas a vencer na Fórmula Indy esse ano. Isso só havia acontecido antes três vezes.

Zanardi chegou pela quarta vez em cinco etapas entre os três primeiros. Passou ainda a marca de 1.000 voltas na liderança e é o 13º nesse item em to da a história da CART. É o segundo no campeonato com 67 pontos.

Adrian Fernandez, terceiro, teve seu segundo pódio na temporada. O outro foi sua vitória no Japão. É a quarta vez esse ano que o piloto figura entre os seis primeiros. É o terceiro no campeon ato com 55 pontos.

O pódio do Rio foi o terceiro consecutivo dominado pelos pneus Firestone e a primeira vitória do motor Mercedes no ano. Cinco diferentes pilotos lideraram a prova: Zanardi (117 voltas), Franchitti (7), Moore (5) e Hearn (4 voltas).

Decl arações dos três primeiros:GREG MOORE, Playe’s/Indeck/Reynard Mercedes: É claro que estou muito feliz hoje. Gostaria de ter liderado o maior número de voltas como o Alex. No meio da corrida, quando ele ganhou o ponto extra por isso, empatamos no campeona to. É bom deixar o Rio na liderança do campeonato. Eu não sei porquê, mas quando corro fora dos Estados Unidos geralmente vamos muito bem. Fui segundo aqui e na Austrália no ano passado e terceiro na Austrália em 96. Alex é um dos melhores pilotos do mome nto e poder disputar com ele e passá-lo como eu fiz, a apenas três ou quatro voltas do fim é muito, muito gratificante. Não poderia deixar o Brasil mais feliz”

ALEX ZANARDI, Target Reynard Honda: “Foi tudo, menos emocionante para mim. Não estava procuran do por emoções hoje. Tinha o melhor carro e minha equipe fez um ótimo trabalho durante o fim de semana todo. É decpcionante para mim perder essa corrida. No fim da prova estava economizando combustível e não creio que o Greg poderia me alcançar. Mas fique i atrás do mesmo piloto que me fez perder o segundo lugar em Miami e que por alguma razão diminuiu a velocidade no meio da reta. Não entendo como coisas como essas podem acontecer quando se compete em tão alto nível. Estou muito desapontado por ter perdid o essa corrida”.

ADRIAN FERNANDEZ, Tecate/Quaker State/Labatt Reynard Ford: “O dia foi um pouco misterioso no sentido de ajustar o carro. Mudamos tudo hoje de manhã, mas aprendemos muito com o que aconteceu em Nazareth (quando o piloto abandonou depois de bater na primeira volta) e estamos muito felizes com resultado. Na corrida tive uma boa largada, mantendo-me em uma boa posição. Mais tarde porém meus freios começaram a falhar e depois disso tentei apenas manter minha posição. O último pit stop foi a ch ave para Greg. Ele fez uma parada muito melhor e foi capaz de se manter na minha frente no resto da prova”

RIO 400 Marcus Zamponi - Maurício C.Martins 021 - 420.6756 / 6757 / 6758 / 6759 - FAX 10/Maio/98

Write a comment
Show comments
About this article
Series IndyCar